domingo, 18 de dezembro de 2016

Sexo x Amor x Paixão


Uma das características que fazem com que casais Cuckold sejam diferentes dos casais convencionais é saber separar sexo de amor.
É muito comum haver essa mistura indissociável na cabeça da maioria das pessoas. Muitas confundem também amor e paixão. E essa fusão de sentimentos faz com que a pessoa só se permita viver uma coisa se houver a outra junto.
A dificuldade é grande de se conseguir viver um bom sexo, uma boa paixão e um bom amor tudo ao mesmo tempo com a mesma pessoa. Mas, muitas pessoas preferem viver buscando algo próximo disso a se render a possibilidade de viver cada coisa de forma plena com uma pessoa diferente.
Existem também aquelas pessoas que optam por viver uma das coisas e não se permite viver a outra em separado com uma terceira pessoa. Assim temos casamentos onde o que se tem é apenas o amor, ou relações baseados em sexo, sem que haja real amor entre as pessoas.
Acreditamos que o Cuckold é um fetiche libertador na medida em que permite que sexo, paixão e amor sejam vividos juntos e também separados, um potencializando o outro. E isso em nada ofende a ninguém.
Pelo contrário, o marido se enche de orgulho por ter uma esposa quente. A esposa se enche de orgulho por ter um marido tão especial e eleva sua auto estima por se sentir tão poderosa e desejável com o amante. E o amante se realiza completamente na figura do macho que pega a esposa alheia. Todos ficam orgulhosos e mais felizes.
Então, só uma pergunta fazemos: Por que não?

sábado, 17 de dezembro de 2016

Summer Party!



 Summer Party: Nossa fantasia de verão! Queremos passar um final de semana hospedados numa casa de veraneio alugada por temporada, acompanhados de outro casal e um single.
Queremos fazer um churrasco, curtir um bom som, conversar, nos divertir, pegar Sol, e se algo rolar será lucro. Caso contrário, a amizade já será muito bem vinda entre todos.
Algumas pessoas nos perguntaram por quê 5 pessoas e não 4 ou 6. Uma das grandes críticas que temos ao Swing é a facilidade com que os praticantes estabelecem uma relação de competitividade. Em geral, existe um compromisso velado de sincronia entre o sexo de um casal com o outro.
Buscamos sexo descompromissado, rola o que rolar, com quem rolar, e sem obrigação de seguir o ritmo de quem está do lado. Acreditamos que essa liberdade só é conseguida com números impares.
Aqui, eu (marido) não me importo e até gosto de ficar assistindo. E claro, se houver abertura, e estiver animado, participo também. Mas não queremos que ninguém se sinta obrigado a nada. Até nisso o número impar ajuda a tirar o peso de ter que rolar algo.
Seria muito bom ter um casal Cuckold também como acompanhantes, pois isso facilita a brincadeira. Mas, se for um casal Swinguer, que esteja aberto a sair com o single também.
Para casais iniciantes e curiosos, aceitamos que não façam nada além de assistir minha esposa com o single. Aliás, essa é uma ótima oportunidade para iniciantes assistirem de perto sem ter obrigação de participar.
Procuramos pessoas bonitas, educadas, liberais e dispostas a ajudar nos custos e a viajar para Maricá ou Região dos Lagos. Aguardamos propostas. Bjs


Um pouco da nossa história em quadrinhos.


Tapa na cara!



Uma das coisas mais humilhantes, e portanto excitantes, para praticantes de Cuckold em sua vertente submissa é o marido assistir de pertinho o comedor lascar bons e deliciosos tapas na cara da esposinha.
Cá entre nós, isso é um tremendo de um abuso do comedor para com a amada esposinha do casal. É como se ele deixasse bem claro para o marido que está fazendo com a esposa aquilo que nem mesmo o marido teria direito a fazer.
Além disso, deixa claro para o marido o lado selvagem da esposa, que gosta de apanhar do amante e coloca o marido numa posição de impotência, já que nada poderá fazer além de assistir e permitir.
Sem dúvida que o tapa na cara bem dado expressa muito mais coisas do que conseguimos descrever. Todas essas coisas simbolizadas pelo tal tapa resumem a submissão e impotência do marido, e a selvageria da esposa e do amante.

Amante fixo ou variado: o que é melhor?

domingo, 4 de dezembro de 2016

Cuckold Rape Style



Muitos casais adoram criar um script para suas transas. Há quem goste do doente sendo “cuidado” pela enfermeira. Outros preferem o patrão pegando a empregada. Fantasias com policial, bombeiro, e por aí vai.
Os casais Cuckold também gostam de todos esses enredos. Mas, uma fantasia em especial estamos dando um destaque nessa postagem. A tal fantasia de estupro consentido ou como se fala em inglês (Cuckold Rape Style).
 Pra quem ainda não conhece esse fetiche, explicamos: basicamente o comedor irá tomar sua esposa de você. De preferência você será algemado, amordaçado, encoleirado, ou qualquer coisa assim. E o comedor fica livre pra meter a vontade na sua linda esposinha.
Pro Rape Style ficar ainda mais picante, sugerimos que a esposa entre no clima do fetiche e xingue bastante o comedor, como se ela estivesse realmente sendo estuprada.
É bem hardcore, mas certamente deixa todos os envolvidos bastante instigados. Uma delícia que recomendamos aqui aos maridos Cuckold. É importante frisar que não somos a favor de sexo não consensual de nenhuma forma. Aqui tudo é previamente combinado entre esposa, marido e comedor.