sexta-feira, 14 de julho de 2017

Fidelidade ao amante. (Casal Cuckold)








Pessoal, hoje o tema é quente. Vamos falar de pacto de fidelidade extraconjugal. Explicando melhor: trata-se de um acordo entre marido, esposa e amante, em que os três passam a assumir por um período (pode ser alguns meses ou até anos) que a esposa só poderá transar com o amante e vice-versa. Em níveis mais profundos, nem mesmo o marido poderá fazer sexo com a esposa, que passará esse período sendo propriedade total do amante.

Sei que não é um assunto leve e talvez se aplique a muito poucos. Isso porque primeiramente, presume-se que o casal não seja iniciante e que já viva experiências reais fora do casamento. Depois, presume-se que o casal esteja inclinado a viver uma relação fixa com o amante, o que contraria também a opção de muitos casais que evitam o envolvimento emocional.

Mesmo sendo um assunto tão restrito, não poderíamos deixar de tratar. Apesar de nunca termos engrenado numa brincadeira dessas ainda... confessamos que nos excita muito toda essa ideia. Sem dúvida que é uma forma de oficializar a tomada de posse da esposa por parte do amante.

As variações dessa brincadeira podem ser muitas. Há casais que oficializam essa relação com alianças, tatuagens e tudo o mais que um autêntico namoro permita. Inclusive, alguns amantes apresentam a esposa do outro, para seus amigos e familiares como sendo a nova “namorada” que ninguém fica sabendo que é casada, na verdade.

Outra variação interessante é a abstinência forçada do marido. Quando esse aceita ceder a esposa com pacto de fidelidade ao amante, fica claro o perfil de submissão desse homem. Por outro lado, alguns amantes são possessivos e dominadores. Com isso, a ideia de deixar o marido completamente sem sexo, não chega a ser absurda. Em alguns casos, a garantia dessa abstinência se dá com o dispositivo de castidade masculina, em que a chave poderá ficar com a esposa, ou em casos mais profundos, com o amante.

Imaginem que situação o marido fica, tendo que levar e buscar a esposa aos encontros tórridos com o amante, sendo que ele mesmo fica sem poder transar com sua própria mulher. Sem dúvida que é uma tortura excitante para muitos casais.

Por fim, vamos citar a variação mais almejada por quem entra num pacto assim. Estamos falando do sexo sem camisinha, é claro. A fidelidade da esposa ao amante e do amante à esposa tem um claro objetivo de tornar o sexo mais seguro. E sendo assim, o direito do amante ejacular dentro da esposa costuma ser uma das vantagens dessa brincadeira.

Nesses casos, óbvio que alguns casais ainda acrescentam uma última humilhação ao marido: a obrigação de fazer sexo oral na esposa logo após ela ter recebido o gozo do amante. Apesar de ser uma prática radical e bastante restrita à alguns poucos casais, é sem dúvida fantasiada por muitos.

O prazo estipulado para esse pacto é algo que julgamos importante que exista. Isso porque a ausência de prazo pode criar um vínculo entre amante e esposa difícil de desfazer. A fim de evitar constrangimento na hora de finalizar essa relação, o prazo já previamente estipulado, elimina a necessidade de se “terminar a relação”. O que passa a existir é a renovação ou não desse pacto por novo período.

Além disso, é importante que o sexo seja realmente seguro entre todos. Um exame para DST feito previamente pode sinalizar que os envolvidos estão seriamente engajados a levar esse fetiche adiante. É claro que todos terão que levar muito a sério o voto de fidelidade. Se qualquer um dos três envolvidos furar esse voto, haverá risco de doenças para todos.

É preciso maturidade e diálogo honesto pra que qualquer um que em determinado momento se sinta muito tentado a quebrar o voto, anuncie o rompimento do pacto aos demais envolvidos. O prazer de uma brincadeira dessas pode ser grande. Mas, sem honestidade, o prazer pode virar uma grande dor de cabeça.

Falando um pouco de nós, podemos dizer que ainda não tivemos o prazer de firmar um pacto assim. Mas, não negamos que é algo que mexe com a nossa cabeça. Temos experiência com namoradinhos fixos. Mas, ainda não aconteceu uma sequência forte de encontros que justificasse a adoção desse pacto.

Mas, claro que não descartamos experimentar a brincadeira. Até porque nosso namorado é possessivo e dominador. E eu, o marido, aceito o fato de que ele transa melhor com a minha esposa do que eu. Além disso, já estou acostumado a passar períodos sem sexo com a minha esposa.

Sendo assim, firmar um acordo assim, não seria uma mudança tão radical em relação ao que já vivemos hoje. Temos o amante fixo. E já vivemos com pouco sexo dentro do casamento. O que falta é um pouco mais de tempo, confiança e de nos sentirmos preparados.

Casais em que o marido use o fetiche Cuckold como forma de se excitar e se superar sexualmente, melhorando seu desempenho com a própria esposa dificilmente irão se adaptar a uma brincadeira assim. Da mesma forma que casais que não se fixam num único amante, a fim de evitar envolvimento emocional.

Ceder a esposa assim tão completamente é algo radical e profundo. É preciso que o marido esteja muito seguro de si, e que a relação esteja bastante sólida a fim de evitar arrependimentos e insegurança de qualquer das partes. Contudo, uma vez que o pacto aconteça com segurança, de forma comprometida e sem ciúmes ou arrependimentos, sem dúvida que será uma experiência única e inesquecível para marido, esposa e amante.

15 comentários:

  1. Olá, bom dia.
    Realmente trata-se de um passo muito complexo dentro de um relacionamento extra conjugal.
    No meu caso, minha esposa sempre sentiu uma atração muito forte, sempre foi tarada pelo seu comedor. Paquerava com ele discretamente dando a ele o espaço necessário para uma investida que terminou acontecendo.
    Ou seja, ela foi a luta pelo seu objetivo sempre contando com meu apoio e também com minhas dicas de como seduzir o macho sem a vulgaridade suficiente que passasse prá ele a impressão de apenas uma aventura.
    Ele por sua vez, sempre deixou claro que minha esposa era um sonho de consumo dele.
    De forma que ambos estão muito satisfeitos pois foi a consumação de um desejo mútuo.
    Alguns detalhes citados no post são inerentes a relação extra conjugal da minha esposa, como o fato dela já transar sem o uso de camisinha e nunca fazer anal comigo antes de sair com seu comedor pois ele tem uma verdadeira fixação pela bunda da minha mulher e faz bom uso dela: O cuzinho é seu prato predileto!
    Enfim, minha esposa é totalmente fiel ao seu comedor e como ela mesma me diz está completamente satisfeita e não tem olhos prá mais nenhum outro macho. Já conversamos muito sobre a possibilidade dela experimentar outro macho sem seu amante necessariamente saber, mas ela não demonstra nenhum interesse pois segundo ela, o seu amante tem tudo o que ela gosta e precisa. Trinta anos mais velho, experiente e muito bem dotado.
    Esse relacionamento começou no final do ano passado e talvez eles dois ainda estejam motivados pelo deslumbre de uma conquista que foi satisfatória para ambos. Somente o tempo vai dizer o quanto essa fidelidade vai existir mas pelo menos por parte da minha esposa sinto que vai ser eterna enquanto durar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante seu relato pois é bem semelhante com o que acontece aqui, tudo começou no final do ano passado com um investida por parte dele, virou uma paquera e depois de um tempo se tornou fixo, atualmente saem constantemente e ela não tem interesse de conhecer outros comedores, a camisinha também já se tornou algo descartado. O diferencial é a idade, 6 anos mais novo que ela, um garotão, dotado sabe satisfazer as necessidades sexuais dela. Inicialmente achei que fixo seria um problema, mas hoje vejo que para nós foi muito bom, ela sai com um macho que ela gosta e a satisfaz, tem uma intimidade que nos trás segurança e os permitem terem mais prazer no sexo, e a partir dois dois minhas fantasias também são realizadas.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. eu acho que todos os homens que tem esse fetiche de assistir, Ou mesmo, Ficar sabendo que sua namorada, Noiva ou esposa, Se relacionou sexualmente com outro homem, Acabam sendo um pouco submissos. Agora, Ser submisso ao extremo, É algo que jamais acontecerá comigo. Ao meu ver, O outro cara que envolve-se com o casal, Não tem que ter poder sobre o casal. Adoro ser corno. Porém, Também sou macho alfa, digamos assim.Portanto, Algo como isso, Jamais sequer foi discutido. Claro que é uma coisa que varia de casal para casal. Enfim... minha opinião é essa. Deixando claro, Que se todas as partes envolvidas estiverem de acordo com isso, Devem seguir em frente.

    ResponderExcluir
  4. Raphael Candidato15 de julho de 2017 14:16

    Cara que post instigante, essa situação seria o nível hard , só para relacionamentos muito maduros. Eu sou apenas candidato, nível iniciante mas que isso mexeu comigo mexeu....

    ResponderExcluir
  5. O amante ter o poder de decidir tanto nao aceitaria, ele transa sem camisinha amo lambe-la depois

    ResponderExcluir
  6. ola. o seu relato é exatamente a manira que vivemos atualmente. ela está muuito envolvida com o macho dominador. me proibiu de sexo com cinto de castidade. estamos assim há 3 meses. está ótimo.

    ResponderExcluir
  7. Com a gente nunca ouve esse tipo de situação já que que minha própria esposa disse que fidelidade , se tivesse de te seria só a mim, Claro que já saímos com parceiros mais de uma vez , especialmente aqueles que ela tem preferencia, mas não criamos nenhum tipo de vinculo, para evitar que outros sentimentos aflorem, pois sempre tivemos a preocupação de ter esse tipo de relação apenas para sexo, diversão, fetiche, nada mais !Como sempre minha esposa fala ela quer variedade!Pra te um fixo ela fica só comigo!

    ResponderExcluir
  8. Raphael Candidato a Corno19 de julho de 2017 05:40

    Ontem fantasiamos que eu era o médico dela e que ela estava indo todo mês para uma consulta, na verdade, ela ia no consultório transar com o médico safado que ainda cobrava a consulta. Fiquei me passando pelo médico e chamando ela pelo nome, falando que a tara era comer mulher casada. A minha esposa gozou muito com a fantasia. Disse que vai se consultar agora todo mês e que eu ainda vou pagar .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem algum vídeos no xvideos.com
      Q mostra as mulheres com muito tesão no ginecologista! !!

      Excluir
  9. Amigos liberais, esposa topa fotografar nua e que eu compartilhe, mas qualquer forma de cuckolding nem pensar! Nem tudo e perfeito nessa vida, parabens pelo belo blog.

    ResponderExcluir
  10. Nossa é exatamente isso que eu e meu corninho desejamos e estamos trabalhando em cima disso.

    ResponderExcluir
  11. Com certeza seria uma experiencia unica mas eu gosto muito de transar pra ficar na abstinência por muito tempo kkkk

    ResponderExcluir
  12. Nós vivemos nossa fantasia de um jeito muito peculiar e nosso!
    Primeiro, um esclarecimento: pra Ana Maria, se não tiver penetração anal, não foi sexo. Foram só preliminares...

    Nesse sentido, já fizemos pacto de fidelidade. Foram 5 semanas e meia em que somente o comedor tinha acesso.

    ResponderExcluir

Fique a vontade para deixar seu comentário :